ForeverMissed
Estimados familiares e amigos;
Este Memorial virtual foi criado em memória de Fernando Minau, 54 anos de idade, nascido em 28 de setembro de 1965 e que nos deixou em 2 de junho de 2020.
Por vivermos uma situação tão atípica das nossa vidas, nem todos os que o desejavam lhe puderam prestar uma última homenagem.
Este é o local onde todos os que privaram com o Fernando terão oportunidade de o homenagear ou de partilhar recordações da sua vida curta, mas cheia de histórias.
Pretendo que este memorial perdure para sempre e que seja visitado pelos seus descendentes, mesmo os que ainda não nasceram.
Este tributo foi publicado por Maria Gama em 27 de julho de 2020
Tu que sorrias, sonhavas, lutavas pelos teus sonhos, que amavas incondicionalmente as tuas filhas de quem tanto te orgulhavas, tu que adoravas divertir-te e viajar, é inacreditável...
Que triste! Perdi-te, perdi o meu único e querido irmão.
Quando andávamos por aí os dois, víamo-nos, dizíamos adeus um ao outro e nem todos os dias conversávamos. Mas, uma coisa que ambos sabíamos é que podíamos sempre contar um com o outro! Estes meses de pandemia preocuparam-te, sabia que estavas muito cansado... mas, pensei que ias conseguir superar. Errei!
Pela lógica seria eu a primeira a partir, mas foste tu e, de uma forma tão trágica. 
Amo-te muito, vais ficar para sempre no meu pensamento e no meu coração!
Já estou cheia de saudades tuas! Mas, um dia... vamo-nos encontrar! Descansa em PAZ!

Deixar um Tributo

 
Últimos Tributos
Este tributo foi publicado por Maria Gama em 27 de julho de 2020
Tu que sorrias, sonhavas, lutavas pelos teus sonhos, que amavas incondicionalmente as tuas filhas de quem tanto te orgulhavas, tu que adoravas divertir-te e viajar, é inacreditável...
Que triste! Perdi-te, perdi o meu único e querido irmão.
Quando andávamos por aí os dois, víamo-nos, dizíamos adeus um ao outro e nem todos os dias conversávamos. Mas, uma coisa que ambos sabíamos é que podíamos sempre contar um com o outro! Estes meses de pandemia preocuparam-te, sabia que estavas muito cansado... mas, pensei que ias conseguir superar. Errei!
Pela lógica seria eu a primeira a partir, mas foste tu e, de uma forma tão trágica. 
Amo-te muito, vais ficar para sempre no meu pensamento e no meu coração!
Já estou cheia de saudades tuas! Mas, um dia... vamo-nos encontrar! Descansa em PAZ!
Percurso
O "Fernando", o "Minau", "O "Fernando Minau" - Fernando Manuel Minau Nunes Batista -, nasceu em Fetais, freguesia de Sto Quintino, concelho de Sobral de Monte Agraço, no dia 28 de setembro de 1965.
Seus pais, Armando Nunes Batista e Emília da Piedade Minau, com a mesma naturalidade, nasceram em 30 de julho de 1934 e 16 de setembro de 1935, respetivamente. Faleceram ambos em 2015.
Os avós paternos Manuel Francisco Batista e Beatriz Nunes, tal como os avós maternos, Sebastião Minau, que já não conheceu e Maria da Piedade, também residiam em Fetais.
O pai, após tirar carta de condução em 1959, começou por trabalhar por conta de outrem e, passado pouco tempo, por conta própria, dedicou-se inicialmente ao comércio de frutas e posteriormente ao comércio de batatas e cebolas.
Quando o Fernando nasceu eu já tinha quase 5 anos. Sempre me tratou carinhosamente por "mana".
Foi um bébé muito acarinhado por toda a família, foi-lhe dado o nome do padrinho e primo direito, Fernando Minau, que faleceu em Angola em 1967, quando o Fernando tinha apenas 2 anos de idade. Tinha mais 3 primos direitos, todos do lado da mãe, 2 homens que faleceram ainda novos e uma prima, a Lita, que felizmente ainda se encontra viva e de boa saúde.
O Fernandinho, como carinhosamente era tratado, era uma criança tranquila e inteligente, tendo frequentado a Escola Primária de Fetais, onde fez as primeiras amizades. A Professora Isilda de Jesus Antunes foi sua professora da 1.ª à 3.ª classe e na 4.ª classe a sua Professora chamava-se Maria João.
Depois, prosseguiu os estudos em Sobral de Monte Agraço e posteriormente em Torres Vedras. Nestes anos criou verdadeiras amizades que perduraram até à sua partida.
Terminado o ensino secundário, optou por não prosseguir os estudos e dedicou algum tempo da sua vida ao futebol. Começou por jogar no Monte Agraço Futebol Clube, tendo ingressado posteriormente nos juvenis e júniores do Sport Lisboa e Benfica. Terminou a sua breve carreira futebolística no Torralta, com sede no Alvor - Algarve.
Seguidamente dedicou-se ao comércio  de pêssegos. Comprava pomares de pêssegos em Montargil, que tratava, apanhava e comercializava.
Posteriormente e, em parceria com alguns amigos teve diversas atividades. Importou fruta que depois comercializava; trabalhou no envio de produtos alimentares para Angola, Cabo Verde  e S.Tomé e Príncipe; fez a prospeção de negócios com o Brasil e colaborou na pospeção da venda de produtos alimentares em Espanha e na Europa de Leste.
Aproveitou, e ainda bem, todas estas fases da sua vida profissional para viajar, conhecer outros países e outras culturas, o que lhe dava imenso prazer. 
Lembro-me de uma das suas primeiras viagens, de carro, com amigos, desde Portugal até Itália (Veneza), passando pelo sul de Espanha, França e Mónaco. Chegou maravilhado!
As viagens à neve, também com amigos, eram sempre fantásticas!
Há já alguns anos que se dedicava ao setor imobiliário.
Foi à Quinta da Venga, em Arruda dos Vinhos, o projeto dos seus sonhos, que dedicou os últimos anos da sua vida, procurando construir habitações de qualidade, numa vila com qualidade de vida, às portas de Lisboa.
Paralelamente à sua vida profissional, teve, como é evidente, a sua vida pessoal. O expoente máximo dessa vida foram as suas filhas, a Carolina e a Rita. Amava-as incondicionalmente, tinha nelas um enorme orgulho, desejava que fossem sempre muito felizes e queria estar presente no seu futuro.
Mas, a vida também lhe proporcionou e continuava a proporcionar muitas desilusões e preocupações. A pandemia veio agravar essas situações, privou-o ainda de pequenos prazeres que tinha na vida e o seu bem-estar emocional foi-se degradando. E, infelizmente, ainda existem pessoas que nas fragilidades dos outros só veem  oportunidades de sucesso. O Fernando andava muito triste! O facto de eu não ter tido uma atitude mais proativa continua a pairar na minha cabeça.   
Os dias vão passando e a saudade é cada vez maior...


Histórias recentes
Partilhado por Maria Correia em 29 de julho de 2020
Eras o meu "unico" primo homem, adorava-te.
Foste um menino muito querido, adorava-te!
Sempre estive à tua disposição. ... não consegui ajudar-te, muito embora tenha percebido que não estavas "bem". Quem te perturbou tanto?
Continuarás sempre nos nossos corações.  A "asneira / estupidez " ... nunca será motivo para o esquecimento. 
Tanto sonho...
Tanto projecto. ..
Tanta luta ...
Tu que te recusavas ao "NÃO " ... tiveste coragem ... muita coragem para dizer ...... NÃO À VIDA.
O meu beijo eterno, LITA.