ForeverMissed
Este Memorial pretende ser um tributo à vida do Carlos Santo Pinto. O melhor que se leva desta vida são os bons momentos e as recordações um dos melhores legados. Deixem o vosso contributo para que as futuras gerações saibam quem ele foi.  
Este tributo foi publicado por Paulo Marques em 18 de julho de 2020
Ao Carlos não lhe foi dada a oportunidade de ter uma velhice, um tempo em que pudesse fazer apenas o que mais gostava e estou certo que nessa altura o deixávamos de ver por longo períodos quer porque se embrenhasse pela serra para longas caminhadas ou na sua pequena oficina a trabalhar a madeira como ele afirmava gostar. Mas também tenho a certeza que o Carlos soube aproveitar muito bem a vida e de gozar de muitos bons momentos. Eu pelo menos tive o privilégio de o acompanhar nalguns deles e sei como ele gostava de uma boa conversa de piadas e anedotas, de preferência com uma cerveja preta e algo que se picasse.
Mas as qualidades do Carlos eram muitas mais, ele privilegiava a família e estimava os amigos, julgo que conseguia um excelente equilíbrio. Saudava todos os conhecidos e fazia questão de também saudar os desconhecidos tendo esta qualidade inata para entabular conversas e criar amizades.
Sou da opinião que se todos fossemos como o Carlos o mundo seria de longe bem melhor, mais justo, humano e ecológico.

Deixar um Tributo

 
Últimos Tributos
Este tributo foi publicado por Paulo Marques em 18 de julho de 2020
Ao Carlos não lhe foi dada a oportunidade de ter uma velhice, um tempo em que pudesse fazer apenas o que mais gostava e estou certo que nessa altura o deixávamos de ver por longo períodos quer porque se embrenhasse pela serra para longas caminhadas ou na sua pequena oficina a trabalhar a madeira como ele afirmava gostar. Mas também tenho a certeza que o Carlos soube aproveitar muito bem a vida e de gozar de muitos bons momentos. Eu pelo menos tive o privilégio de o acompanhar nalguns deles e sei como ele gostava de uma boa conversa de piadas e anedotas, de preferência com uma cerveja preta e algo que se picasse.
Mas as qualidades do Carlos eram muitas mais, ele privilegiava a família e estimava os amigos, julgo que conseguia um excelente equilíbrio. Saudava todos os conhecidos e fazia questão de também saudar os desconhecidos tendo esta qualidade inata para entabular conversas e criar amizades.
Sou da opinião que se todos fossemos como o Carlos o mundo seria de longe bem melhor, mais justo, humano e ecológico.
Percurso

Universidade da Beira Interior

Projeto onde trabalhou a maior parte da sua vida.
Histórias recentes

Carcavelinhos

Partilhado por Paulo Marques em 19 de julho de 2020
Quando se falava de futebol, o Carlos não se mostrava adepto de nenhum dos grandes clubes, ao invés era vulgar o Carlos afirmar que era do Carcavelinhos. Eu pelo menos fiquei sempre com dúvidas se o clube tinha existido ou não mas encontrei uma prova de que exisitiu pelo menos em 1912.

Festa da Covilhã

Partilhado por Paulo Marques em 18 de julho de 2020
Pelo menos uma vez na vida há que viver a festa. Já o fizémos...

Que água tão fria (Agroal)

Partilhado por Paulo Marques em 18 de julho de 2020
Depois de um fim de semana muito intenso a apanhar, descascar e secar nozes, tivémos um momento em que fomos dar um mergulho ao Agroal. Apesar de ser Outubro o dia foi dos mais quentes do ano e infelizmente dos mais trágicos em termos de incêndios. No Agroal perante água tão limpída não tivémos dúvidas em mergulhar de imediato até porque dizem ser águas termais.
Afinal a água é gelada, vem das profundezas da serra e brota naquela nascente do rio Nabão. De certeza que não há água mais fria, daí que nos tenhamos junto para a foto.