ForeverMissed
Vida de Diamantino

Velhice

Dado ter o oportunidade de viver muito tempo teve que se defrontar com a velhice, ao princípio tranquila sem grandes sobressaltos mas no final mais dependente, tendo obtido uma fantástica ajuda do Lar das Areias e de todos os seus colaboradores.

Na terra natal

A sua meia idade, ou seja a minha infância, foi passada a ir à Lagoa nos fins de semana e férias. Construiu uma casa para a sua família e em irmandade com os demais patrícios criaram a Associação. recordo-me de muitos dos que trabalharam ali com o único objetivo de ajudarem a criar um bem comum. Hoje posso dizer que foi uma lição de vida!
Teve a honra de ser o sócio nº 1 e colaborou sempre que pôde. De notar que quando havia baile, se não estivéssemos a ajudar também não conseguíamos dormir, portanto era mas fácil ajudar.

Construtor civil

Da compra e venda dos terrenos passa a construtor civil. De notar que a sua origem, perto de Tomar, provavelmente o coloca no meio de tantos outros industriais da construção. Assim, foi evoluindo tal como sabe, todos os que o conheceram, sempre sem dar "passos maiores que as pernas".
Construiu na Brandoa, na Póvoa de Santa Iria, Odivelas, Setúbal, Póvoa de Santo Adrião e Paiã.
Vendia ele próprio as habitações que criava e formava laços com alguns dos compradores.
Brinquei muitos fins de semana nos montes de areia à entrada das obras.
Teve 2 inquilinos (ou inquilinos de compradores) muito importantes para mim. O Amaral, onde ia ocasionalmente e sempre recebia umas bolachas baunilha, dele ou da minha prima e a Dona Engrácia e o filho, que possuíam um oculista e me safou de muitas sovas por lentes partidas.

Em Lisboa

Com o espírito de entreajuda entre todos os conterrâneos, lá se instala para Benfica, gere uma frutaria, que pelo que ouvi dizer surfou bem a onda das bananas (terá sido em 60's e presumo que tenha sido a popularização deste fruto em Lisboa ou pelo menos uma boa época para a sua venda). Poupado, como era uma das suas características principais, começa a negociar em azeite que lhe volta a correr mal, mas também em terrenos.

Juventude

Terá tido uma juventude como os demais mas cedo se tornou empresário, não sei se foi primeiro como barbeiro ou se como taberneiro, mas mantinha ambos em simultâneo, (curiosamente e apenas em termos conceptuais tal volta a acontecer agora em 2020 com as barbearias modernas que também têm bar). E terá evoluído a taberna também para mercearia. Arriscou com o fabrico de pólvora, mas foi apanhado. Disse-me que pagou a multa com moedas de tostão, será verdade?
Decide comprar uma taberna maior em Alviobeira, paga o sinal, mas começa a receber cartas de devedores, consulta um advogado que lhe diz que o negócio é comprado com os Haveres mas também com os Deveres. Renuncia ao negócio perdendo o sinal e decide arriscar em Lisboa.

Infância

Infância normal, numa casa modesta com mais 4 irmãos. Ouvi historias da sardinha a dividir por 2 ou lá por quantos é que era. Foi para escola nos Milheiros, mais tarde que os demais por causa de uma calcificação óssea que o deixou como todos o lembram a coxear de uma perna.